AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

 

Darlan Brameld Evangelista

 

 

 

 

 

Darlan Brameld Evangelista é mineiro de nascimento, criado no mundão de Deus. Amante da natureza e da diversidade que a natureza nos apresenta. Por sua enorme variedade de cultura e natureza às vezes sente-se como um estrangeiro nas terras mineiras. Estudou Mídias Sociais e marketing digital no SENAC - SP e neste espaço escreverá sobre o meio ambiente.

 

 

 

 

Dieta Vegana:

Ser vegano realmente pode salvar o planeta?

A primeira sociedade vegana registrada no planeta foi na Inglaterra em 1847 e até Gand fez parte dessa sociedade vegana em 1891.

 

Por Darlan Brameld Evangelista*

De São Tomé das Letras-MG

Para Via Fanzine &

Jornal São Tomé Online

25/01/2019

 

Hoje em dia milhares de pessoas se declaram veganas, para alguns ser vegano é pelos animais, para outros ser vegano pelo meio ambiente.

 

A dieta vegana tem se tornado popular nos últimos anos, veganos não se alimentam de produtos de origem animal, como carne, laticínios, mel, ovo e nem usam produtos de origem animal como couro e lã por exemplo. Algumas pessoas escolhem ser veganas por causa do sofrimento dos animais, mas cada vez mais as pessoas estão escolhendo serem veganas por causa do aquecimento global, a carne e os laticínios que são produzidos hoje em dia são completamente insustentáveis. então se comer carne e beber leite é insustentável, tornar-se vegano pode realmente salvar o mundo?

 

Pessoas tem evitado comer carne fazem muitos e muitos anos, os primeiros relatos datam de 500 anos antes de Cristo, Pitágoras o cara do triangulo promoveu uma dieta sem carne e baniu os seus seguidores que usavam couro, a primeira sociedade vegana registrada no planeta foi na Inglaterra em 1847 e até Gand fez parte dessa sociedade vegana em 1891.

 

Hoje em dia milhares de pessoas se declaram veganas, para alguns ser vegano é pelos animais, para outros ser vegano pelo meio ambiente, de fato um estudo da faculdade de Oxford na Inglaterra descobriu que não comer carne tem um impacto enorme para o meio ambiente, sabemos que o gases de efeito estufa tem afetado o clima na terra. Então como que a sua carne e o seu bacon de cada dia têm a ver com aquecimento global? Bem porque as pessoas adoram comer carne e isso significa que precisamos criar muito gado pra dar conta do apetite global, estima-se que atualmente temos 4.5 bilhões de cabeças de gado, ovelhas e porcos, 23 bilhões de frangos. De fato a agricultura é responsável por 15% dos gases de efeito estufa (carbônico) isto é mais que a poluição de aviões, trens e carros juntos, o problema dos animais para abate e consumo humano é que você precisa alimentá-los, então você precisara de fertilizantes, água e terra, e tudo isso produz gases de efeito estufa (carbônico), mas não para por aí, animais também produzem gás metano, que tem o efeito de aquecer o planeta aproximadamente 28 vezes mais que o gás carbônico, Hoje em dia aproximadamente 80% da terra usada pela agricultura é destinada para a produção de carne, mas ela só produz 20% das calorias que nós humanos comemos, o gado de corte precisa de mais terra para produção de carne do que porcos, ovelhas e galinhas por exemplo, também precisam de mais comida cerca de 25kg de comida para cada quilo de carne e de água cerca de 15.000 litros de água por cada quilo de carne produzida.

 

Não estou dizendo aqui que seria fácil para todo mundo adotar a dieta sem carne, nós precisaremos de mais pesquisas para dizer se o mundo precisa, e se todos deveriam se tornar vegano. Mas vegan ou não, a carne é um problema para o mundo, nós precisamos olhar para todo o quadro para então decidir quais mudanças nós precisamos e quais mudanças a sociedade acha que é aceitável para fazer de nós e de nosso planeta um lugar sustentável. Por cinco décadas o consumo de carne vem aumentando e em 2010 chegamos a marca de 300 milhões de toneladas de carne consumida por ano em todo o planeta e a expectativa e de crescer mais 75% até 2050 a medida em que países em desenvolvimento atingir os níveis de consumo dos países desenvolvidos.

 

Talvez você não esteja convencido dos argumentos para se tornar vegano, mas se você reduzir o consumo de carne, comprar sua comida de produção local e sustentável, irá reduzir sua pegada de carbono. Se nós não começarmos a reduzir nossa pegada de carbono agora, então parar as catástrofes do aquecimento global se tornará algo cada vez mais difícil.

 

- Traduzido do artigo original feito pelo Channel 4 UK.

 

- Foto: Divulgação.

 
- Produção: Pepe Chaves.
© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

 

*  *  *

 

Preservação:

Você sabe a diferença entre APA e APP?

Em São Thomé das Letras existe uma APA área de 3.115,08 há, subdividindo o uso do solo em capoeira, mata, campo rupestre, pastagem e agricultura. Zoneada em preservação da vida silvestre, conservação da vida silvestre e uso agropecuário.

 

Por Darlan Brameld Evangelista*

De São Tomé das Letras-MG

Para Via Fanzine &

Jornal São Tomé Online

14/01/2019

 

É provável que dentro das APAs, dependendo das condições geográficas do terreno, existem várias APP - Áreas de Preservação Permanente. É importante estar atento a todas essas definições.

 

Em São Thomé das Letras existe uma APA área de 3.115,08 há, subdividindo o uso do solo em capoeira, mata, campo rupestre, pastagem e agricultura. Zoneada em preservação da vida silvestre, conservação da vida silvestre e uso agropecuário.

 

Engloba importantes atrativos naturais de relevância turística, tais como: Cachoeiras da Eubiose, do Flávio, Véu de Noiva, Paraíso, Cachoeira da Lua, Gruta do Feijão, Cruzeiro e Pedra da Bruxa no Parque Municipal Antônio Rosa e o Cruzeiro do Canta Galo. Mas você sabe a diferença entre uma APA e uma APP?

 

APA é a sigla que designa o nome de uma categoria de Unidade de Conservação federal – a Área de Proteção Ambiental. Essas áreas pertencem ao grupo de UCs de uso sustentável, em geral extensa, com certo grau de ocupação humana, com atributos bióticos, abióticos, estéticos ou culturais importantes para a qualidade de vida e o bem-estar das populações humanas.

 

As APAs têm como objetivo proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais. Elas podem ser federais, estaduais ou municipais.

 

E é provável que dentro das APAs, dependendo das condições geográficas do terreno, existem várias APP - Áreas de Preservação Permanente. É importante estar atento a todas essas definições. A obrigação de preservar as APPs é do proprietário do terreno, que inclusive deve recompor a vegetação original delas, caso tenham ocorrido alterações.

 

Existem vários tipos de APP que são definidas pelas condições geográficas do terreno tais como faixa marginal dos rios, topo dos morros, proximidade das nascentes, terrenos acima de 1.800m. É importante ficar atento porque para a APP existir basta que a condição geográfica seja atendida, independente do domínio da área ou da vegetação existente, ou seja, existem APP em terrenos privados e públicos, na zona rural e na zona urbana.

 

- Foto: Minasgerais.com.br.

 
- Produção: Pepe Chaves.
© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

 

 

Ir para a página principal

 

AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

Motigo Webstats - Free web site statistics Personal homepage website counter