'Há vida inteligente acima das nuvens' - Com a qualidade jornalística  Via Fanzine

 

 

Avião presidencial

 

Voando alto:

Do Sucatão à 'família Aerodilma'

Presidente Dilma deverá utilizar primeiramente uma aeronave Embraer Lineage,

numa versão adaptada e, possivelmente, também um Airbus A330.

 

Da Redação

AEROvia

 

Aerodilma I - Embraer Lineage numa versão adaptada para somente 19 lugares.

 

Quem não se lembra do Aerolula? Foi o avião que o então presidente Lula mandou comprar da Airbus Industries em 2004 para substituir o antigo Boeing 707 usado por FHC e que estava operante desde sua construção em 1958.

 

Simbolizando uma ‘nova fase’ na política e na democracia brasileira, Lula consumiu R$ 98 milhões dos cofres públicos para comprar o novo avião, um Airbus modelo ACJ. A aeronave foi construída sob medida, de acordo com os padrões de autonomia e conforto exigidos pela Aeronáutica Brasileira. Dessa maneira, Lula poderia visitar o mundo todo com rapidez e em grande estilo de um presidente produzido pela massa.

 

Entre 2004 e 2009, somente em peças de reposição e serviços de manutenção, o Aerolula gastou R$ 5,5 milhões, além de outras dezenas de milhões em combustível e salários da tripulação.

 

Descontente com a aeronave presidencial, Lula autorizara a compra de dois outros novos jatos da Embraer, os EMB-190, os maiores jatos comerciais fabricados no Brasil, ao custo total de R$ 60 milhões. Tais aeronaves seriam destinadas a transportar membros do governo e demais personalidades de elevada importância.

 

Detalhe do interior do Embraer Lineage na versão para19 lugares do Aerodilma: muito espaço e conforto.

  Assista vídeo mostrando o interior da aeronave Lineage 1000/Embraer

 

Embraer Lineage, o Aerodilma I

 

Agora com a presidente Dilma Roussef, os gastos com aviões presidenciais continuam subindo como os voos dos mesmos. Dilma recusou utilizar o Airbus Aerolula e solicitou um novo avião, desta vez, com requintes de conforto jamais vistos pelos brasileiros relegados ao restrito mundo do salário mínimo.

 

O primeiro avião presidencial de Dilma, já apelidado de Aerodilma, será um Embraer Lineage [fotos acima], o mais caro e maior jato da Embraer, numa versão especial. O Aerodilma recebeu uma nova configuração para somente  19 passageiros, num ambiente com muito espaço - já que este modelo em sua versão original foi projetado para transportar até 122 pessoas.

 

De acordo com o projeto, esse Aerodilma vai superar as aeronaves anteriores, tanto em termos de tecnologia de aviação, como em  luxo e conforto das cabines.

 

Aerodilma II - Airbus A330, ao custo aproximado de meio bilhão de reais.

 

Airbus A330, o Aerodilma II

 

Contudo, independente deste maravilhoso jato da Embraer, a Presidência da República está planejando ampliar a "família Aerodilma", com a compra de um avião ainda maior e mais imponente. Mostrando que não tem preconceito de nacionalidade, ainda deve ser adquirido do consórcio franco-inglês Airbus, uma aeronave A330, ao custo de R$ 500 milhões. Se proceder a aquisição, serão gastos meio bilhão de reais - valor que daria para comprar 25 mil carros populares - somente com a aquisição de um único avião para utilização da Presidência da República.

  

Tempos de autonomia

 

É curioso lembrar que durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, o antigo avião presidencial, o “Sucatão”, com os seus 50 anos em atividades, funcionou perfeitamente levando a comitiva da presidência para os quatro cantos do mundo, com humildade e despretensão. Muitos presidentes brasileiros também se utilizaram de companhias nacionais para suas viagens ao exterior.

 

Também é curioso notar que os altos gastos com aquisição e manutenção de aeronaves presidenciais vêm num momento em que a Força Aérea Brasileira amarga uma considerável redução no seu orçamento para 2011. Inclusive, conforme informou recentemente o comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, o corte orçamentário do governo implicará num projeto de grande interesse da Defesa nacional, que é o programa para a produção das aeronaves cargueiras KC-390, pela Embraer.

 

Num país em que a Força Aérea possui metade de sua frota de aeronaves no chão, por falta de peças e verbas para manutenção, o primeiro escalão do governo federal quer voar alto.

 

- Imagens: Embraer / Airbus.

 

- Tópicos associados: 

  A tripulação feminina do Aerodilma

  Defesa - FAB diz que cortes afetam projeto de avião da Embraer

  Assista vídeo mostrando o interior da aeronave Lineage 1000/Embraer

 

- Produção: Pepe Chaves

© Copyright 2004-2011, Pepe Arte Viva Ltda.

Página inicial  HOME

DORNAS DIGITAL

 

 HOME |ARTICULISTAS| BIGIO | BLOG ZINE | EDITORIAL | ENTREVISTAS | ITAÚNA| J.A. FONSECA | PEPE MUSIC | UFOVIA | ZINE ZONE

© Copyright 2004-2011, Pepe Arte Viva Ltda.

 

Motigo Webstats - Free web site statistics Personal homepage website counter