ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS ITAÚNA J.A. FONSECA SÃO TOMÉ UFOVIA VIA FANZINE           

 

SAÚDE

 

 

São Tomé das Letras:

Pressões para abrir a cidade aumentam

Prefeitura recebe forte pressão de empresários locais e de fora para que a cidade saia do isolamento social. Prefeito resiste; mantém cidade fechada e recebe o respaldo de maior parte da população.

 

Por Pepe Chaves*

De São Tomé das Letras

Para Via Fanzine

25/04/2020

 

Sem nenhum caso registrado da covid-19 e com as entradas da cidade fiscalizadas pela Guarda Municipal, São Tomé das Letras continua isolada.

- Leia outras matérias sobre São Tomé das Letras:

Ninguém entra ou sai da cidade

Turismo e eventos são suspensos em São Tomé das Letras

São Tomé das Letras e a prevenção ao Coronavírus

Coronavírus: ONU lança alerta às pessoas com deficiência

Outros destaques em Via Fanzine

 

Decreto prorrogado e mineradoras trabalhando

 

O município de São Tomé das Letras continua fechado à visita de turistas e trabalhadores de outras cidades. No dia 20/04, o prefeito Tomé Alvarenga assinou mais um decreto que prorroga o isolamento social por mais 30 dias.

 

Anteriormente, no sábado, 11/04, a Prefeitura Municipal de São Tomé das Letras divulgou um outro decreto assinado pelo prefeito Tomé Alvarenga que autoriza o funcionamento do setor industrial, no que se refere ao trabalho das mineradoras locais, com restrições e apenas para os trabalhadores que são moradores da cidade.

 

Esta medida não foi muito bem aceita pela a população, que reclamou de imediato, pois desejava que a indústria da pedra também permanecesse em quarentena como os demais setores. No entanto, como os moradores de fora continuam impedidos de entrar na cidade e somente os servidores locais poderão voltar ao trabalho, esta decisão não recebeu muita resistência nos dias seguintes.

 

Após essa medida, a empresa de extração local Madson Pedras abriu vagas para processo seletivo a moradores da cidade e está recrutando 30 trabalhadores para serviços de extração em sua pedreira.

 

No entanto, outra mineradora local, a Extração de Pedras São Tomé informou em circular na rede social que deverá paralisar suas atividades no dia 27/04. Esta empresa alega que possui arrendatários e funcionários nas cidades vizinhas e que estes continuam impedidos de entrar no município e isso inviabiliza os seus trabalhos. A empresa também afirma que, “A suspensão das atividades persistirá enquanto houver tratamento diferenciado entre residentes em São Tomé das Letras e os residentes em outras localidades”.

 

Pressão também vem de fora

 

A pressão para que a cidade seja aberta tem aumentado nos últimos dias e até mesmo um jornal de Três Corações, a Folha do Povo, resolveu opinar sobre as leis municipais em São Tomé das Letras. Com pouquíssima isenção, este jornal condenou o prefeito Tomé Alvarenga pelo fechamento da cidade. A matéria destaque de capa intitulada “Prefeito de São Tomé vira as costas para população” está repleta de politicagem e expõe a pessoa do prefeito, tentando ridicularizar sua posição quanto à prevenção da covid-19. O jornal o culpa pela paralisação do comércio e o agravamento da crise econômica na localidade. Está claro que esta matéria não condiz com os interesses dos moradores e trabalhadores de São Tomé das Letras, servindo apenas para promover um ataque pessoal e político a Tomé Alvarenga, uma vez que a população apoia os decretos baixados por ele.

 

Tanto no que foi expresso pelo jornal da cidade vizinha, quanto pela empresa de pedras que informa a desativação de suas atividades, o prefeito recebeu um forte respaldo popular para permanecer com sua decisão de continuar mantendo a cidade fechada a turistas e trabalhadores de fora.

 

Nas redes sociais o prefeito tem recebido forte apoio da comunidade, para que siga resistindo às pressões e continue mantendo fechadas as portas cidade. Pela lei municipal, o município continua em isolamento pelo menos até o dia 20/05, podendo ainda haver prorrogação desse prazo.

 

Prefeito falou conosco

 

Nossa reportagem falou com Tomé Alvarenga na tarde da sexta-feira, 24/04, que comentou com tranquilidade sobre a pressão recebida. Ele vê a matéria do jornal de Três Corações como “sensacionalista”, com o único pretexto de atingi-lo politicamente, usando para isso, a crise causada pela covid-19.

 

O prefeito também comentou conosco sobre a decisão da empresa Extração de Pedras São Tomé em paralisar seus trabalhos neste fim de mês. Segundo Alvarenga, “O que temos a fazer é aguardar então, já que a empresa pretende retomar o trabalho com seu pessoal de fora. Se eles acham que esta é a melhor decisão, nós a respeitamos”.

 

O prefeito também lembrou que mais cedo ou mais tarde, a cidade será aberta e quando isso for feito, em qualquer tempo, haverá reclamações por parte da população. “Isso será inevitável, pois não continuaremos fechados para sempre, mas faremos o possível para que o fim do isolamento seja feito dentro da segurança e no momento certo”, afirmou Tomé Alvarenga.

 

Para ele, todos os ramos comerciais locais deverão retornar aos poucos à atividade, como já vem ocorrendo. Ele lembrou que hoje vários estabelecimentos fechados quando do primeiro decreto já retomaram suas atividades, com daptações à atual situação. “E este processo vai continuar, até chegar ao artesanato e outros itens que hoje nem são vendidos mais”, disse o prefeito.

 

São Tomé resiste

 

Sem nenhum caso registrado da covid-19 e com as entradas da cidade fiscalizadas pela Guarda Municipal, São Tomé das Letras continua isolada. Na cidade cuja economia depende quase que exclusivamente das pedreiras e do turismo local, milhares de pessoas foram diretamente atingidas pelas medidas de isolamento. Alguns moradores passam por dificuldades financeiras e materiais e movimentos foram criados para aliviar algumas situações. Nas redes sociais surgiram grupos de ajuda aos menos favorecidos, além da recente liberação do auxílio emergencial pago pelo Governo Federal. Buscando facilitar a vida dos moradores, no dia 23/04, a Prefeitura de São Tomé das Letras também editou medidas que visam facilitar o pagamento de IPTU e outros tributos ao município.

 

Entretanto, ainda que se considere todas as dificuldades e pressões causadas por tal situação, está óbvio que a grande maioria da população local deseja que a cidade permaneça cumprindo as medidas de isolamento social, até que a segurança seja restabelecida para sua liberação.

  

*  Pepe Chaves é jornalista e editor do diário digital Jornal São Tomé Online e da ZINESFERA.

 

- Com informações de Prefeitura de São Tomé das Letras e mineradoras locais.

 

- Imagem: Prefeitura de São Tomé das Letras/reprodução.

 

- Leia outras matérias sobre São Tomé das Letras:

Ninguém entra ou sai da cidade

Turismo e eventos são suspensos em São Tomé das Letras

São Tomé das Letras e a prevenção ao Coronavírus

Coronavírus: ONU lança alerta às pessoas com deficiência

Outros destaques em Via Fanzine

 

Ir para a página principal

 

ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS ITAÚNA J.A. FONSECA SÃO TOMÉ UFOVIA VIA FANZINE           
© Copyright 2004-2020 Pepe Arte Viva Ltda.