ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS ITAÚNA J.A. FONSECA SÃO TOMÉ UFOVIA VIA FANZINE           

 

PATRIMÔNIO PÚBLICO

 

 

Morador denunciou:

Escola rural João Cota está caindo

A Escola Municipal João Francisco de Souza, no bairro rural da Lagoa, está ruindo faz mais de um ano. A denúncia já foi feita há oito meses em rede social e até um vereador local solicitou informações em ofício legislativo ao prefeito, que não o retornou ou tomou quaisquer providências a respeito.

  

Da Redação*

Jornal São Tomé Online

09/01/2023

 

Parte do telhado do prédio escolar está caída faz mais de um ano.

- Leia outras matérias sobre São Tomé das Letras:

Resumo Histórico de São Tomé Das Letras

 São Tomé das Letras: Informações básicas

Mistério e beleza em São Tomé das Letras

São Tomé: o Lugar onde o tempo poderia parar

Outros destaques em Via Fanzine

Página principal do Jornal São Tomé Online

 

Imóvel municipal cai por desleixo

 

Em 06 de maio de 2022, o morador José Andrade publicou no grupo Coletivo Moradores de São Thomé das Letras uma denúncia corroborada por imagens feitas por ele, dando conta do sucateamento de um prédio público rural no bairro da Lagoa, a escola João Cota, sob gestão da Prefeitura Municipal.

 

Qualquer um que ali passar poderá ver o péssimo estado de conservação da escola, que fica às margens da estrada para Cruzília, logo após o Trevo João Cota.

 

Nossa reportagem esteve no local e constatou a construção com parte do telhado caído e, possivelmente, com pelo menos partes da estrutura de madeiramento e alvenaria comprometidas pela infiltração de água das chuvas.

 

Há muita umidade no interior do imóvel que poderia estar sendo utilizado por alguma iniciativa social, seja por parte da comunidade local ou mesmo de entidades não governamentais da cidade. No entanto, a construção está ruindo e pode estar completamente comprometida por desleixo administrativo, causando assim, consideráveis prejuízos aos cofres públicos.

 

Com a queda do telhado, as paredes e a estrutura de madeira podem estar comprometidas pela umidade.

 

‘Governo de parentes’

 

Em sua denúncia, Andrade faz críticas à Administração ao citar também outros imóveis e locais públicos que estão sendo sucateados por falta de manutenção ou de simples falta de zelo por parte dos gestores. Fechando sua postagem na rede social, Andrade se refere à Administração como um “Governo de parentes, governo incompetente”.

 

Caos no interior do prédio: telhado caído e chuva entrando por mais de um ano.

 

A seguir, reproduzimos a postagem de José Andrade, originalmente publicada no “Coletivo de Moradores”, em 06 de maio de 2022.

 

“Boa tarde pessoal, é sabido de todos que hoje não existe mais aulas nas escolas das comunidades rurais, mas isso não quer dizer que os prédios públicos têm que vir à ruína. Hoje fui à zona rural de nossa cidade e me deparei com mais um descaso com o dinheiro público. A escola municipal João Cota está com o telhado parcialmente caído, e o mais interessante é que o Executivo ainda menciona em um áudio que está fazendo uma ótima administração! Vimos postagens sobre os banheiros da rodoviária, do vestiário do estádio Arizão, todos em situação caótica. Lamentável ver tudo isso acontecendo e ninguém fazer nada. Legislativo municipal, TODOS OS VEREADORES, não somente os três que sempre estão atuantes, acordem ou vão afundar juntos com o Executivo. ‘GOVERNO DE PARENTES, GOVERNO INCOMPETENTE’”.

 

 

Vereador enviou ofício ao prefeito

 

Falando com nossa reportagem nesta semana, José Andrade afirmou que encaminhou sua denúncia ao vereador Luiz Carlos de Souza, o Barranco (MDB), que questionou o Executivo sobre as atuais condições físicas e de utilização do imóvel.

 

Em 23 de maio de 2022 (17 dias após a publicação da denúncia por Andrade), o vereador Barranco protocolou o ofício 4/2022, enviado ao prefeito Tomé Alvarenga (MDB), solicitando informações sobre a utilização e as condições precárias do imóvel municipal.

 

Faz oito meses, ofício legislativo requer informações sobre a situação e a utilização do prédio escolar.

 

Passados mais de oito meses após a denúncia de Andrade, o denunciante afirma que a Prefeitura não tomou nenhuma providência para sanar os problemas no local; nem se manifestou sobre sua denúncia na rede social; e o que é pior, não retornou ao ofício expedido pelo vereador que solicitou informações em maio de 2022.

 

Vale lembrar que faz pouco tempo, a prefeita Marisa Maciel (PT) foi cassada, justamente, ao se omitir a enviar informações ao Legislativo Municipal. O Jornal São Tomé Online continuará acompanhando esta questão, até que haja uma solução para este patrimônio público.

 

* Reportagem de Pepe Chaves e Rafael Vidal.

 

- Colaboração: José Andrade.

 

- Fotos: Rafael Vidal / José Andrade / Jornal São Tomé Online.

   

- Produção: Pepe chaves.
© Copyright 2004-2023, Pepe Arte Viva Ltda.

  

- Leia outras matérias sobre São Tomé das Letras:

Resumo Histórico de São Tomé Das Letras

 São Tomé das Letras: Informações básicas

Mistério e beleza em São Tomé das Letras

São Tomé: o Lugar onde o tempo poderia parar

Outros destaques em Via Fanzine

Página principal do Jornal São Tomé Online

 

Ir para a página principal

 

ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS ITAÚNA J.A. FONSECA SÃO TOMÉ UFOVIA VIA FANZINE           
© Copyright 2004-2023, Pepe Arte Viva Ltda.