ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS ITAÚNA J.A. FONSECA SÃO TOMÉ UFOVIA VIA FANZINE           

 

COMUNIDADE

 

 

Taxa em Cachoeiras:

Empresa desrespeita acordo com Poder Público

Taxa de visitação ao Véu de Noiva e Paraíso começa a ser cobrada por empresa gestora do local, contrariando acordo firmado e divulgado pela Prefeitura de São Tomé das Letras três dias antes.

 

Da Redação*

Jornal São Tomé Online

26/01/2020

 

 

Taxa de 15,00 já está sendo cobrada de frequentadores das cachoeiras Véu da Noiva e Paraíso, em São Tomé das Letras; acordo com Prefeitura não foi respeitado.

- Leia outras matérias:

Empresa desrespeita acordo com Poder Público

 Empresa e Poder Público firmam acordo

Resumo Histórico de São Tomé Das Letras

 São Tomé das Letras: Informações básicas

Mistério e beleza em São Thomé das Letras

São Tomé: o Lugar onde o tempo poderia parar

Outros destaques em Via Fanzine

 

 

No domingo, 26/01, uma participante da comunidade virtual São Thomé das Letras postou uma foto de um cartaz mostrando a cobrança de uma taxa de entrada na Cachoeira Véu da Noiva no valor de 15,00, conforme a empresa gestora do local, Montanha Up, havia anunciado na última semana.

 

Além da foto, a pessoa confirmou que pagou a taxa para adentrar à área particular da cachoeira. A notícia surpreendeu a todos, pois, três dias antes (em 23/01), a Prefeitura de São Tomé informou em nota nas redes sociais, que a empresa gestora do espaço, através do seu representante, “Sr. Sérgio, acompanhado do engenheiro ambiental da empresa em questão, e o Dr. Nelson, proprietário do terreno vizinho ao adquirido”, participaram de uma reunião com o prefeito Tomé Alvarenga, na qual vários pontos foram colocados em acordo.

 

Inclusive, ficou determinado que o início da cobrança de uma taxa de visitação seria feito somente após a empresa obedecer aos trâmites municipal, estadual e federal, no que se refere a este empreendimento, sua estrutura e seu impacto ambiental, como sabemos, entre outros requisitos exigidos pela Promotoria do Meio Ambiente do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). E ainda assim, a cobrança da dita taxa seria anunciada pelo Departamento de Turismo da Prefeitura, com um mínimo de 30 dias antes de seu início – conforme matéria anterior do Jornal São Tomé Online.

 

No entanto, está registrado nesta data de hoje que a empresa não cumpriu o acordo firmado com o Poder Executivo local e já iniciou a cobrança, mesmo sem ter realizado quaisquer melhorias no local, ou apresentar alguma justificativa plausível.

 

Desde que esta intenção foi tornada pública pela empresa, a medida irritou muitas centenas - ou até milhares - de frequentadores da cidade, inclusive, diversas pessoas de fora, que prometem mudar seus destinos turísticos, depois que estas cachoeiras passaram a cobrar taxa de visitação. Também alguns moradores locais prometem boicotar estes locais não frequetando-os ou indicando outros a turistas, de acordo com as manifestações e afirmações de participantes da comunidade virtual.

 

Na noite desse domingo, 26/01, o Jornal São Tomé Online entrou em contato com o Departamento de Turismo da Prefeitura, que nos informou que divulgará uma nota pertinente nesta segunda-feira, 27/01. Também contatamos a empresa Montanha Up para falar sobre o descumprimento do acordo, porém a empresa se limitou a informar que estará divulgando uma nota de esclarecimentos até a próxima terça-feira, 28/01.

 

- Imagem: Facebook.

   

- Leia outras matérias:

Empresa desrespeita acordo com Poder Público

 Empresa e Poder Público firmam acordo

Resumo Histórico de São Tomé Das Letras

 São Tomé das Letras: Informações básicas

Mistério e beleza em São Thomé das Letras

São Tomé: o Lugar onde o tempo poderia parar

Outros destaques em Via Fanzine

 

- Produção: Pepe Chaves

  © Copyright 2004-2020

 

Ir para a página principal

 

ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS ITAÚNA J.A. FONSECA SÃO TOMÉ UFOVIA VIA FANZINE           
© Copyright 2004-2020, Pepe Arte Viva Ltda. ZINESFERA - Rede de Portais Integrados
www.viafanzine.jor.br