AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

Internacional

 

Londres:

O coronavírus no Reino Unido

Um milhão de luso-hispânicos estão entre os grupos mais expostos*.

 

Em Lambeth vive o maior número de pessoas de expressão portuguesa do país inteiro. A zona conhecida como Little Portugal reúne centenas de milhares de lusófonos que hoje fazem do Reino Unido a sua casa e o seu local de trabalho.

Leia também:

Outros destaques em Via Fanzine

 

Esta semana, uma pessoa da comunidade de expressão portuguesa e espanhola no Reino Unido sucumbiu ao Covid-19, acabando por perder a vida. Surgem também informações a dar conta dum elevado número de contaminações (por Covid-19) entre os mais de um milhão de pessoas que compõem a comunidade ibero-americana (de expressão portuguesa e espanhola) no Reino Unido.

 

De acordo com os dados oficiais fornecidos pelas autoridades de saúde deste país, os três boroughs (concelhos) com o maior número de pessoas infetados pela Covid-19 são os de:

 

1.   Southwark, com 319 casos;   Lambeth, com 318;   Brent, 296.

 

Ora, estas são justamente as zonas em que existe uma maior concentração de imigrantes ibero-americanos (de expressão portuguesa e espanhola) atualmente a residir e a trabalhar em terras de Sua Majestade.

 

É em Brent que se encontra o maior número de brasileiros no Reino Unido. Lá existem pelo menos 100 empresas brasileiras e ibero-americanas: lojas, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais, a par com igrejas e centros comunitários – em especial na zona de Willesden Junction.

 

Em Lambeth vive o maior número de pessoas de expressão portuguesa do país inteiro. A zona conhecida como Little Portugal reúne centenas de milhares de lusófonos que hoje fazem do Reino Unido a sua casa e o seu local de trabalho.

 

Por sua vez, Southwark congrega a principal comunidade hispânica do Reino Unido. O British Latin Quarter, principal bairro latino de Londres, encontra-se em Elephant and Castle. No entanto, existe também muito comércio hispânico em Camberwell e Old Kent Road.

 

Estima-se que, por cada mil moradores destas três localidades, haja neste momento pelo menos uma pessoa infetada com Covid-19. De maneira que, para ajudar a conter eficazmente o avanço do Coronavírus, a Grã-Bretanha terá que ajudar os seus residentes que não falem o inglês como primeira língua.

 

Pede-se então, com caráter de urgência que:

 

I.            As local authorities (municípios), NHS Trusts (autoridades de saúde), e demais entidades competentes deste país traduzam toda a informação pública relativa ao Covid-19 para português, espanhol e para outras línguas pertencentes às restantes comunidades do Reino Unido.

 

II.          Se disponibilize uma linha especial de atendimento por telefone (para a pandemia provocada pela Covid-19) em português e em espanhol. Integrada na linha 111 do National Health Service, NHS (Serviço Nacional de Saúde, conhecido como NHS), quem ligar para lá deverá ter acesso a toda a informação de que necessite em português, espanhol, ou em qualquer outra língua pertencente a uma importante comunidade deste país.

 

III.        Medidas especiais de emergência – tendo a vista a distribuição de comida, medicamentos e assistência às pessoas mais vulneráveis – sejam facultadas também em português, em espanhol e noutras línguas pertencentes às importantes comunidades deste país.

 

Assinaram:

 

-Vereadores e antigos candidatos a lugares eleitos pelos principais partidos políticos

- Comunicação Social

- Setor Empresarial

- Educação

- Dirigentes sindicais e ativistas comunitários

- Líderes espirituais

- Artistas

 

* Informações de Isaac Bigio, de Londres/Inglaterra.

   02/04/2020

 

Ir para a página principal

AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.