EROVIA

ARQUEOLOVIA

ASTROVIA

DORNAS DIGITAL

ITAÚNA FANZINE

J.A. FONSECA

UFOVIA

VIA FANZINE

          

Iará Crís

 

Um dia especial:

Mãe...

 

Iará Crís*

De São Tomé das Letras-MG

Para Via Fanzine

09/05/2021

Mãe mulher com graça e vigor,
tão bela como uma flor,
que me ama com fulgor,
com seu eterno dispor,
de cuidar do seu grande amor.

Mãe uma rosa eterna e linda,
como a chama cristalina,
de uma vela maestrina,
que reluz eterna e Divina.

Ah, mãe se eu pudesse,
retribuir tudo que fizeste,
dinheiro algum pagaria,
tamanho dom da maestria,
de cuidar da sua cria.

Mamãe querida eu te amo,
todo dia a Deus eu clamo,
a dádiva de poder,
um dia retribuir,
seu Divino bem querer.

 

- Imagem: Divulgação.  

 

Leia também:

Outros destaques em Via Fanzine

 

- Produção: Pepe Chaves.

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

 

*  *  *

 

Reflexões:

Dilema

Um dilema sem fim,

Viver em um mundo,

Com um corpo de terceira dimensão,

Aonde o físico clama pela beleza extrema,

Mas a alma diz que você me completa...

 

Iará Crís*

De São Tomé das Letras-MG

Para Via Fanzine

1º/05/2021

 

 

Além do olhar físico tu me completas,

Com o sentimento que te olho,

Tu me completas,

Te olho com os olhos do coração,

e sei que tu me completas.

 

No dilema entre físico e energético,

Tem sido difícil admitir,

O quanto tu me completas...

 

Um dilema sem fim,

Viver em um mundo,

Com um corpo de terceira dimensão,

Aonde o físico clama pela beleza extrema,

Mas a alma diz que você me completa...

 

Dói admitir o abandono do físico,

Isso é assumir o espiritual,

A expansão mental dilacera o pensamento,

Mas sei que tu me completas...

 

E o dia em que eu tomar coragem,

De deixar meu Eu superior dominar meu Ego,

O dilema cessará e a alma prevalecerá,

Vou assumir o meu amor por você,

Porque eu sei, que no fundo do meu coração,

Tu me completas.

 

- Imagem: Divulgação.  

 

Leia também:

Outros destaques em Via Fanzine

 

- Produção: Pepe Chaves.

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

 

*  *  *

 

Dádiva:

Amor Divino

E cada segundo de amor Divino é uma dádiva a ser agradecida, por poder estar neste momento, por estar vivendo plenamente cada segundo a beleza de amar, um dos grandes presentes por estar na condição humana é amar divinamente.

 

Iará Crís*

De São Tomé das Letras-MG

Para Via Fanzine

24/04/2021

 

As mãos se encostam, os lábios se tocam, a temperatura e os batimentos se igualam, os corpos misturam, as auras se fundem e a energia de dois se torna única, nem que for só por um momento, é certeza: amor Divino.

Leia também:

Outros destaques em Via Fanzine

 

Aquele encontro de almas com o cruzar dos olhares, e pensar: eu acho que já te conheço, sim, é amor Divino.

 

O amor Divino é aquele que vem não só de dentro do coração, é aquele que surge da alma.

 

A admiração se faz, a beleza vai além do físico, o cheiro é bom, o corpo esquenta, ah, é amor Divino.

 

Quando a pele arrepia, o peito palpita forte, as mãos suam, a respiração acelera e as pupilas se dilatam, não se engane, é amor Divino.

 

As mãos se encostam, os lábios se tocam, a temperatura e os batimentos se igualam, os corpos misturam, as auras se fundem e a energia de dois se torna única, nem que for só por um momento, é certeza: amor Divino.

 

E cada segundo de amor Divino é uma dádiva a ser agradecida, por poder estar neste momento, por estar vivendo plenamente cada segundo a beleza de amar, um dos grandes presentes por estar na condição humana é amar divinamente.

 

Desejo-te essa forma de olhar e poder gozar do amor Divino nesta existência, nem que seja só por um segundo, para que tua experiência Terrena realmente valha a pena.

 

* Iará Crís é Terapeuta Holística e Integrativa, Facilitadora de Cura e Consciência.

 

- Imagem: Divulgação.  

 

Leia também:

Outros destaques em Via Fanzine

 

- Produção: Pepe Chaves.

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

 

*  *  *

 

Vida real:

Fragilidade Masculina

Eles mantêm cicatrizes profundas e aparentes, e ainda não aprenderam a se auto regenerar, e elas podem sim, voltar a sangrar!

 

Iará Crís*

De São Tomé das Letras-MG

Para Via Fanzine

19/04/2021

 

Realmente, as mulheres são diferentes! Elas se machucam, mas a capacidade de regeneração delas é muito maior, a mulher ao longo dos anos se tornou tão forte, tão bruxa, que a cicatriz do seu coração se torna apenas linha tênue.

Leia também:

Outros destaques em Via Fanzine

 

Ele também é frágil.

 

Ele teve que partir para a guerra, e deixar o conforto de seu lar, sua esposa e seus filhos, para ferir outro ser humano, e ter seu corpo ferido, sem nada poder reclamar.

 

Ele também terminou um relacionamento, ele também foi abusado mentalmente, ele foi agredido sentimentalmente, foi acusado do que não fez, e ele sentiu, mas teve que sentir calado, pois teve que ser homem com “H” maiúsculo, pois homem não chora.

 

Na separação, teve que dividir o que foi conseguido na vida, e também sentiu a perda de seus bens materiais.

 

No desemprego, viu sua capacidade de sustentar sua família ir pelo ralo, e se sentiu paralisado para continuar, paralisado pelo medo, paralisado pela incerteza, e viu sua companheira tomar partido da família, e isso doeu, e tirou sua potência, ah, como doeu! Mas ficou no canto, com olhar perdido e sem nada poder falar, porque afinal, homem não pode chorar!

 

No término da família, teve que ver seus filhos partirem junto com sua antiga companheira, e doeu, doeu muito, mas teve que se manter firme, e talvez, a frieza que sobrou foi apenas o fruto de um coração partido e muito machucado, que endureceu para não sofrer tanto.

 

Sim, no fundo ele gostaria de um novo relacionamento, mas, olhando por dentro, o medo de sofrer novamente o fez duro e gelado, como uma grossa camada de defesa pessoal. Ali dentro daquele peito aparentemente forte e frio, há um coração machucado, que também foi abandonado, que também sofreu muito, e as cicatrizes dos sentimentos o fazem ter medo de bater fortemente novamente, pois elas podem se abrir e sangrar, e esse é o seu grande medo!

 

Realmente, as mulheres são diferentes! Elas se machucam, mas a capacidade de regeneração delas é muito maior, a mulher ao longo dos anos se tornou tão forte, tão bruxa, que a cicatriz do seu coração se torna apenas linha tênue, e elas têm coragem de enfrentar de peito aberto pois sabem da sua capacidade de se regenerar, mas eles não! Eles mantêm cicatrizes profundas e aparentes, e ainda não aprenderam a se auto regenerar, e elas podem sim, voltar a sangrar!

 

Homens frágeis! Eu vejo vocês!

 

* Iará Crís é Terapeuta Holística e Integrativa, Facilitadora de Cura e Consciência.

 

- Imagem: Divulgação.  

 

Leia também:

Outros destaques em Via Fanzine

 

- Produção: Pepe Chaves.

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

 

 

Ir para a página principal

 

AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.