ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS ITAÚNA J.A. FONSECA SÃO TOMÉ UFOVIA VIA FANZINE           

 

EVENTO

 

 

Megaenventos:

Clímax faz desabafo contra prefeitura

Empresa informa sobre pausa em eventos e critica a administração municipal, que sancionou a lei que limita eventos de grande porte na cidade. Por sua vez, o prefeito Tomé Alvarenga se expressou nas redes sociais e rebateu o empresário, a quem acusou de mentir.

 

Por Pepe Chaves*

De São Tomé das Letras

Para Jornal São Tomé Online

25/06/2019

 

Alexandre Coelho, dirigente da empresa Clímax fez um desabafo na rede social, agradecendo a população e criticando a administração pública municipal, taxando-a de “infantil e autoritária”.  Empresa informa que encerrará eventos na cidade.

- Leia outras matérias sobre São Tomé das Letras:

Abaixo-assinado pede a volta de megaeventos

Resumo Histórico de São Tomé Das Letras

 São Tomé das Letras: Informações básicas

Mistério e beleza em São Thomé das Letras

São Tomé: o Lugar onde o tempo poderia parar

Outros destaques em Via Fanzine

 

Em uma carta aberta publicada no dia 24/06, no grupo Coletivo de Moradores de São Tomé (Facebook), o empresário Alexandre Coelho dirigente da Clímax Produções expressou agradecimentos e discorreu sobre aspectos negativos da Lei Municipal nr. 1.484/2019, sancionada pelo prefeito Tomé Alvarenga em 29 de maio de 2019, que veta a promoção de megaeventos dentro da área urbana do município de São Tomé das Letras e segundo ele, inviabiliza suas produções.

 

Em sua nota, Coelho citou o evento realizado no último fim de semana, uma festa junina, promovida pela Clímax no STL Valley (espaço de sua empresa destinado à produção de megaeventos, na zona rural da cidade), afirmando que este seria o primeiro e último a ser realizado pela empresa. Ele também informou que conseguiu arrecadar alimentos para doações que serão feitas pela empresa na cidade.

 

Para ele, há determinados pontos na lei que inviabilizam a realização de eventos de grande porte na cidade, o que, segundo ele, desagrada a sua empresa e o público que frequenta tais eventos. Por conta disso, Coelho afirma que a Clímax não estará investindo em outros eventos na cidade, enquanto a lei contrariar as iniciativas de sua empresa.

 

O empresário também citou sobre um abaixo-assinado (leia mais clicando aqui) promovido por parte da população em favor da isenção da referida Lei Municipal e pediu o apoio de todos.

 

Em seu desabafo contra a administração municipal, afirmou Alexandre Coelho, “Fica aqui meu sentimento de DECEPÇÃO E INGRATIDÃO por parte da prefeitura. Uma prefeitura que sempre nos pediu doações e sempre foi atendida, uma prefeitura que hoje em dia usa materiais de trânsito doados por nossa empresa, que teve quase todo material esportivo renovado ano passado pela nossa empresa com uma doação de mais de 5 mil reais em material esportivo, que durante muito tempo sustentou grande parte das creches e escolas com alimentos oriundos de nossos eventos”.

 

A seguir publicamos a nota do empresário Alexandre Coelho.

 

“Boa tarde pessoal, primeiramente gostaria de agradecer a todos que estiveram na nossa primeira festa junina, foi o evento que fiz que vi mais pessoas da cidade nele! Muito obrigado a todos pela presença. Infelizmente foi nossa primeira e última festa junina, mas espero que todos tenham gostado.

 

Como todos nossos eventos fizemos coleta de alimentos e faremos a doação mais uma vez, desta vez vamos dar preferência para quem não pegou da última vez. Amanhã montaremos as cestas básicas e marcarei a data e horário de entrega.

 

É sempre bom lembrar, que eventos fomentam o turismo, trazem prosperidade, renda, empregos e nos possibilitam fazer estas ações sociais. Tenho certeza que o comercio e a cidade só tem a perder com o fim dos eventos...

 

Fica aqui meu agradecimento a todos que nos ajudaram até aqui. Quem sabe um dia podemos voltar a fazer eventos na cidade! Mas a princípio todos nossos eventos futuros estão cancelados. E aproveito para informar que não faremos a Festa de Agosto este ano, evento que realizamos 4 vezes nos últimos 5 anos.

 

Mais uma vez muito obrigado a todos que nos forneceram, hospedagem, alimentação, transporte, maquinário, mão de obra e até aquela cervejinha do dia de descanso. Obrigado pelo tratamento que foi dado a nossos clientes nestes 6 anos de atuação em São Thomé das Letras.

 

Fica aqui meu sentimento de DECEPÇÃO E INGRATIDÃO por parte da prefeitura. Uma prefeitura que sempre nos pediu doações e sempre foi atendida, uma prefeitura que hoje em dia usa materiais de trânsito doados por nossa empresa, que teve quase todo material esportivo renovado ano passado pela nossa empresa com uma doação de mais de 5 mil reais em material esportivo, que durante muito tempo sustentou grande parte das creches e escolas com alimentos oriundos de nossos eventos.

 

Venho aqui agradecer aos vereadores pela iniciativa de criar uma lei de eventos na cidade, pois isso nos resguarda das obrigações, tem grande parte da lei que será de ajuda e valia, porém uma parte dela inviabiliza todos eventos! Tenho certeza que a câmara dos vereadores escutará a população e realizará as mudanças necessárias para que os eventos voltem a acontecer. Levarei minhas considerações a eles para entenderem um pouco mais do nosso negócio e quem sabe não resolver este impasse...

 

Só depende da população para que um dia possamos voltar a trabalhar, para que um dia os eventos voltem a acontecer, sendo realizados pela minha empresa ou não. Um abaixo assinado está rodando na cidade com iniciativa da própria população, procurem, assinem. Vamos nos unir por um turismo mais forte e cada vez mais lucrativo e estruturado e mostrar para a câmara a verdadeira vontade da população.

 

É com grande pesar que dizemos adeus e esperamos DIAS MELHORES para a cidade, esperamos que os vereadores percebam que foram enganados e que eles defendam a população de uma administração infantil e autoritária, fica aqui meu agradecimento, e quem sabe um até logo”.

 

Alexandre Coelho.

 

Prefeito reage

 

Em uma nota publicada em seu perfil Facebook na noite desta terça-feira, 25/06, o prefeito Tomé Alvarenga rebateu diversos pontos expressos pelo empresário Alexandre Coelho em sua nota publicada no dia anterior. O prefeito acusa o empresário de mentir, inclusive, ao afirmar que a lei que veta os megaeventos seria de inicaitiva do Poder Municipal Legislativo e não do Executivo.

 

Em sua nota, afirmou o prefeito Alvarenga, "E nossa cidade é nossa! Do nosso povo e de quem vier para somar. Ninguém haverá de se apropriar dela, por explorá-la. Não enquanto eu viver, seja na condição efêmera de prefeito, de comerciante, ou na minha eterna condição de letrense. Eu amo São Thomé! Sobre as inúmeras acusações e ofensas pessoais feitas pelo empresário à minha pessoa, lamento a descompostura e as devidas providências serão tomadas. Por fim, esclareço que não há, absolutamente briga política, como mentirosamente vem sendo propagado. Na verdade, eu nem sabia que a empresa ou seus empresários eram políticos", disse o prefeito.

 

A seguir publicamos a nota do prefeito Tomé Alvarenga.

 

"Caros,

Boa noite a todos.

 

Mais uma vez, em respeito à população de São Thomé, aos comerciantes e aos turistas venho falar do assunto MEGA-EVENTOS. Embora o assunto já esteja exaustivo, não deixarei jamais de esclarecer ao meu povo sobre suas dúvidas e nem deixarei de desmentir calúnias que andam propagando por aí.

 

Primeiramente quero esclarecer que a chamada "Lei de Eventos", foi de iniciativa da Câmara Municipal e não do Prefeito. O que demonstra que finalmente, Executivo e Legislativo atenderam ao clamor da população e se alinharam em defesa de nossa cidade.

 

A segunda mentira é que a Lei "acabou" com os Eventos. Estamos todos conscientes de que os Eventos são uma das fontes de fomento do turismo que atualmente é nossa principal atividade econômica. E eu estaria louco se sancionasse uma lei que proibisse eventos. Ora, a lei somente coloca regras e limites que podem ser perfeitamente cumpridos por quaisquer empresários e promotores que além de explorarem, também respeitem nossa cidade.

 

A lei apenas impede os excessos, impede os megaeventos, que extrapolam e muito nossa capacidade de recepção. E que trazem tumulto, desconforto, impacto ambiental, trânsito, impossibilidade de estacionar, enfim, uma série de prejuízos que já tratamos outrora.

E aí a cidade se enche, é verdade. Mas de pessoas que vão embora falando mal de sua estadia por aqui. Basta buscar na internet os comentários dos turistas sobre o último grande festival acontecido na cidade.

 

Lamentamos a anunciada despedida da empresa Clímax de nossa cidade, muito embora a mesma nunca tenha tido sua sede por aqui. Causa estranheza a DECEPÇÃO do empresário com O Município/Prefeitura. Pois Município/Prefeitura é que deveriam assim se sentir: decepcionados. Afinal, a empresa sempre prometeu instalar sua sede em nossa cidade e não o fez. Afinal, a empresa cresceu e auferiu lucros em nossa cidade e nunca recolheu aqui os impostos devidos. Afinal, a empresa descumpriu os acordos firmados com o Município, especialmente sobre a utilização do campo de futebol, sobre o pagamento da tenda, que nos entregou toda furada... Nao plantou as nao sei quantas mudas que se comprometeu... Além disso, gostaria de lembrar à empresa e à todos que os materiais de trânsito não foram doados por bondade. Foram entregues em cumprimento de acordos. Assim como também materiais esportivos.

 

Imagina a decepção de uma prefeitura que tem uma despesa altíssima e bancada exclusivamente pelo Município e que nunca foi sustentada por nenhum empresário ter hoje de ouvir que foi sustentada e por muito tempo... É óbvio que já utilizamos alimentos enviados pela empresa, mas a quantidade jamais, digo, jamais sustentou nossas creches e escolas! Valha-nos, Deus! Aliás, doações apenas enviadas pela empresa, mas FEITAS pelo público presente nos shows. A empresa nunca doou nada ao Município. Apenas cumpriu acordos e enviou doações feitas pelo povo.

 

Ficamos felizes pela empresa ter crescido às custas do nosso Município. Inclusive com apoio da prefeitura. Essa sim, que em outras épocas já chegou a doar a ambulância/médico para seus eventos, funcionários, enfim, chegando até a responder judicialmente por isso.

 

Mas os tempos mudaram. Agora a empresa tem que caminhar sozinha e com regras a serem cumpridas. Ao Município, muito interessa que ela continue promovendo seus eventos. Apenas não mais, mega eventos.

 

No mais, sabemos que há outras coisas e preocupações à serem resolvidas. Estamos pegando problema a problema. Enfrentando. De frente. Com responsabilidade e sem medo.

 

Já resolvemos muitos, vamos resolver outros inúmeros.

 

No caso específico estou com a consciência perfeita de que é o melhor para a cidade: um turismo sustentável, que nos garanta um futuro econômico próspero.

 

Agradeço aos que já compreenderam, sugiro aos que ainda não compreenderam que leiam a lei e tirem suas próprias conclusões. Apenas isso.

 

No mais, me sinto satisfeito em estar contribuindo de alguma forma - ainda que pagando um preço por isso- para que acabe essa fama de que nossa cidade não tem lei.

 

Tem sim!

 

E nossa cidade é nossa! Do nosso povo e de quem vier para somar. Ninguém haverá de se apropriar dela, por explorá-la. Não enquanto eu viver, seja na condição efêmera de prefeito, de comerciante, ou na minha eterna condição de letrense. Eu amo São Thomé!

 

Sobre as inúmeras acusações e ofensas pessoais feitas pelo empresário à minha pessoa, lamento a descompostura e as devidas providências serão tomadas.

 

Por fim, esclareço que não há, absolutamente briga política, como mentirosamente vem sendo propagado. Na verdade, eu nem sabia que a empresa ou seus empresários eram políticos.

 

Na graça de Deus, embora tenha divergências de opiniões com muitos, inimigos nunca tive. Nem mesmo políticos.

 

Bola pra frente, bora trabalhar para arrumar outras tantas necessidades nossas".

 

Tomé Alvarenga.

  

*  Pepe Chaves é jornalista e editor do diário digital  Jornal São Tomé Online e da ZINESFERA.

 

- Foto: Pepe Chaves.

 

- Nota do editor: ambas as missivas passaram por nossa revisão.

 

- Leia outras matérias sobre São Tomé das Letras:

Abaixo-assinado pede a volta de megaeventos

Resumo Histórico de São Tomé Das Letras

 São Tomé das Letras: Informações básicas

Mistério e beleza em São Thomé das Letras

São Tomé: o Lugar onde o tempo poderia parar

Outros destaques em Via Fanzine

 

- Produção: Pepe Chaves.

© Copyright 2004-2019, Pepe Arte Viva Ltda.
 

Ir para a página principal

 

ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS ITAÚNA J.A. FONSECA SÃO TOMÉ UFOVIA VIA FANZINE           
© Copyright 2004-2019, Pepe Arte Viva Ltda.