AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

Rússia 2018

 

Pão e sal:

Como as seleções foram recebidas na Copa 2018

O povo russo sempre se destacava pela sua hospitalidade e cordialidade. A atitude para com o hóspede na Rússia era especial. Os hóspedes, mesmo os casuais, eram cercados de honra e respeito.  

 

Por Natália Dyakonova*

ESPECIAL de Moscou/Rússia

Para Via Fanzine

12/06/2018

  

Desde a antiguidade, o pão era tratado com grande respeito na Rússia, até mesmo se dizia que "o pão é a cabeça para tudo".

Leia também:

Estádio Luzhniki está prtonto para a Copa

Os gatos do Hermitage

Outros destaques em Via Fanzine

 

Cada povo difere de outros em suas tradições e costumes únicos que se desenvolveram ao longo dos séculos e são cuidadosamente transmitidos de geração em geração. Tais costumes prescrevem à pessoa como se comportar em diferentes situações.

 

Não se sabe há quanto tempo surgiu o costume russo de receber aos queridos hóspedes no limiar de sua casa com pão e sal, sua origem está perdida na escuridão dos séculos. Os russos respeitavam igualmente o pão e o sal, considerando-os fontes de vida e riqueza.

 

Desde a antiguidade, o pão era tratado com grande respeito na Rússia, até mesmo se dizia que "o pão é a cabeça para tudo". Além disso, ele simbolizava a bênção de Deus. E o sal era dotado de propriedades mágicas, sendo considerado um amuleto. Na Idade Média, as cidades ofereciam aos príncipes e czares pão e sal como sinal de lealdade.

 

Um belo pão redondo e sal eram as decorações tradicionais das mesas de casamento. Até hoje, os hóspedes trazem pão e sal para os donos no festejo de inauguração da casa.

 

O povo russo sempre se destacava pela sua hospitalidade e cordialidade. A atitude para com o hóspede na Rússia era especial. Os hóspedes, mesmo os casuais, eram cercados de honra e respeito. Acreditava-se que o viajante que passava pela casa teria visto e conhecido muitas coisas, portanto, poder-se-ia aprender muito dele.

 

A principal tarefa do dono era alimentar o querido hóspede da melhor maneira possível, assim que lhe eram servidos os melhores pratos. Até hoje ouvimos dizeres "O que há no forno, lança tudo sobre a mesa", "Embora não seja rico, mas alegre com os hóspedes", "Não poupes chtchi [N. A.: sopa de repolho, um dos pratos mais tradicionais da cozinha russa] ao hóspede, sirva-a mais grossa".

 

O pão, necessariamente colocado em uma toalha limpa e bordada, era levado aos hóspedes pela dona da casa.

 

Ao mesmo tempo, a toalha simbolizava o caminho que o hóspede percorria. Sobre o pão, foi colocado um saleiro cheio de sal. No passado longínquo, o sal era muito caro, e era colocado na mesa apenas em frente do hóspede bem-vindo. A partir daqueles tempos, permaneceu até hoje o provérbio "foi embora sem comer salgado", isto é, comeu sem sal, não sendo este colocado à mesa pelos donos, tornando claro que o hóspede não era o mais agradável. Pão e sal eram símbolos de prosperidade e bem-estar.

 

Cumprimentar o hóspede com "pão e sal" significava invocar a misericórdia de Deus sobre ele, acrescentando seus próprios votos do bem e da paz. E o hóspede, para receber este presente e como um sinal de respeito pelos donos e sua casa, deve quebrar um pequeno pedaço de pão, salgá-lo e comê-lo.

 

É assim que as pessoas são bem-vindas na Rússia até hoje, de acordo com a tradição antiga. E, da mesma forma foram recebidas todas as seleções da Copa 2018, embora esse costume não fosse familiar a muitos e às vezes os levasse a curiosidades.

 

Nesta Copa, um dos primeiros que toparam com a tradição russa foram os jogadores da seleção de Portugal. A garota em traje tradicional russo  trouxe aos jogadores e treinadores um pão redondo e sal. Eles não entenderam imediatamente o que fazer e até se perderam, mas Cristiano Ronaldo foi o primeiro quem partiu o pão, salgou-o e depois deu uma mordida. E logo ele foi acompanhado por outros jogadores.

 

Cristiano Ronaldo e jogadores portugueses receberam pão e sal.

 

Acolhida de jogadores da seleção da Espanha, homenageados pelos anfitriões.

 

 

O atacante Suárez e jogadores da Seleção do Uruguai são acolhidos pelo "ritual".

 

Paulinho, volante brasileiro do Barcelona é servido de pão e sal.

 

Na noite de 11 junho, a Seleção do Brasil voou para Sochi, uma cidade com excelente clima subtropical que será sua sede durante o Mundial 2018, conforme a escolha dos treinadores brasileiros. O encontro no aeroporto foi organizado da forma tradicional, com pão e sal que foram oferecidos aos jogadores.

 

Perto do aeroporto, os fãs estavam à espera da equipe brasileira. Em honra da chegada do pentacampeão, a torre da tevê foi iluminada com as cores da bandeira do Brasil.  Um dos primeiros a provar pão e sal foi o atacante estelar Neymar, que já tinha falado na ocasião sobre sua prontidão para a Copa do Mundo.

 

A equipe brasileira estará hospedada no Swissotel Resort Sochi Kamelia e seu centro de treinamento será o estádio Yug Sport. No hotel tem toda estrutura necessária aos jogadores de futebol, há também um parque relíquia, uma praia privada e uma piscina aquecida com vista para o mar.

  

Natália Dyakonova é articulista e correspondente em Moscou/Rússia para Via Fanzine UFOVIA.

 

- Tradução do russo ao português: Oleg Dyakonov.

 

- Ilustrações: Fontes abertas da internet/divulgação.

 

- Produção: Pepe Chaves

© Copyright 2004-2018, Pepe Arte Viva Ltda. Brasil.

 

*  *  *

 

 

Ir para a página principal

 

AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

Motigo Webstats - Free web site statistics Personal homepage website counter