AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

Internacional

 

 Damasco:

Trump lança ataque aéreo contra a Síria*

Putin acusa EUA de ajudarem terroristas com seu ataque contra a Síria.

Míssil cruza o céu de Damasco, capital da Síria. As afirmações de Trump são uma resposta às declarações do embaixador da Rússia no Líbano, Alexander Zasipkin, que disse que quaisquer mísseis lançados pelos Estados Unidos contra a Síria seriam abatidos pelas forças russas.

Leia também:

Outros destaques em Via Fanzine

 

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou ataque à Síria em um discurso televisionado em Washington nesta sexta-feira, no qual informou que o movimento das forças norte-americanas conta com o apoio da França e do Reino Unido. A ofensiva bélica foi efetivada dois dias depois de uma ameaça feita por Trump pelo Twitter. "Uma operação combinada com as forças armadas da França e do Reino Unido está em curso neste momento", disse Trump aos norte-americanos. O presidente disse ainda que os alvos eram bases sírias supostamente ligadas ao armazenamento e produção de armas químicas.

 

O ataque dos EUA e aliados é uma resposta ao suposto uso de armas químicas por parte do regime de Bashar al-Assad contra a população civil em Duma, um reduto rebelde na periferia de Damasco. O ataque, que matou 60 civis e causou centenas de feridos, foi no sábado e foi lido pela Casa Branca como um desafio à linha vermelha traçada por Trump há um ano, quando, depois de uma matança similar, ele arrasou com 59 mísseis Tomahawk a base aérea de Shayrat, na cidade de Homs.

 

A Síria negou os ataques. Já a Rússia, uma aliada do regime Assad, disse que um ataque aliado ao país em guerra há sete anos poderia começar um conflito global. Com o bombardeio, Trump fez chegar tanto à Rússia como ao Irã a mensagem de que os EUA, sob seu comando, não titubeia, dispara: “Estão apoiando um assassino em massa. Devem decidir de que lado estão", sentenciou o presidente. Apesar da mensagem dura, as autoridades militares norte-americanas informaram depois que alvos russo ou ligados à Rússia haviam sido poupados.

 

O bombardeio acontece dois dias depois de Trump fazer uma ameaça, que agora cumpre.  "A Rússia promete abater todos os mísseis contra a Síria. Prepare-se, Rússia, porque o que virá será [mísseis] bonito, novo e inteligente. Você não deve ser parceiro de um animal que mata seu povo com gás e gosta disso!", disse Trump no Twitter durante a semana.

 

A reação da Rússia e do Irã nas próximas horas e dias marcará o futuro da região mais instável do planeta.

 

Putin acusa EUA de ajudarem terroristas com seu ataque contra a Síria

 

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, classificou neste sábado (14) de "agressão contra um Estado soberano" o ataque dos Estados Unidos e seus aliados contra a Síria, e acusou Washington de ajudar com sua ação os terroristas que atuam no país árabe.

 

"Com as suas ações, os EUA pioram ainda mais a catástrofe humanitária na Síria. Eles levam sofrimento para a população civil, e de fato, toleram os terroristas que torturam há sete anos o povo sírio", disse Putin, em comunicado divulgado pelo Kremlin.

 

O líder russo ainda pediu uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU.

 

Apoiados por França e Reino Unido, os Estados Unidos decidiram retaliar o regime de Bashar al-Assad pelo suposto ataque químico em Duma. Na madrugada deste sábado (14) foram lançados bombardeios na Síria.

 

Segundo a ministra da Defesa da França, os ataques aéreos atingiram o "principal centro de pesquisas" e "duas unidades de produção do programa clandestino químico" do regime sírio.

 

Esses alvos estariam situados nos arredores de Damasco e na província de Homs. O Exército sírio afirmou que três civis ficaram feridos pelos ataques na cidade.

 

O embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, afirmou que “tais ações não serão deixadas sem consequências”.

 

A porta-voz do ministério russo das Relações Exteriores Maria Zajarova escreveu no Facebook: "os que estão por trás de tudo isto afirmam ter a liderança moral no mundo e declaram ser excepcionais, e realmente têm que ser muito excepcionais para bombardear a capital da Síria no momento em que havia a oportunidade de se ter um futuro pacífico".

 

* Informações de G1 e El País.

 

- Imagem: Hassam Ammar/AP.

 

*  *  *

 

 

Ir para a página principal

 

AEROVIA ARQUEOLOVIA ASTROVIA DORNAS DIGITAL ITAÚNA FANZINE J.A. FONSECA UFOVIA VIA FANZINE

          

© Copyright, Pepe Arte Viva Ltda.

Motigo Webstats - Free web site statistics Personal homepage website counter