HOME | ZINESFERA| BLOG ZINE| EDITORIAL| ESPORTES| ENTREVISTAS| ITAÚNA| J.A. FONSECA| PEPE MUSIC| UFOVIA| AEROVIA| ASTROVIA

 

 

 

 Música

 

Banda:

Damas do Nada e a nuance

misteriosa de seu primeiro disco*

Quarteto abusa da sonoridade grave, psicodélica e ao mesmo

tempo serena na apresentação irreverente de “Tributo ao Silêncio”.

 

Da Redação*

 Via Fanzine

BH-07/03/2017

 

Damas do Nada: música diferenciada numa mistura de mineiros e cariocas.

Leia também:

Morre Storm Thorgerson, autor de capas do PF

Roger Waters visita o Brasil para divulgar ópera

Morre Peter Banks, ex-guitarrista original do Yes

Outros destaques em Via Fanzine

 

Após conceber dois singles em 2016, a banda carioca Damas do Nada acaba de lançar seu primeiro disco, o EP intitulado “Tributo ao Silêncio”. O trabalho produzido no estúdio Miolo Mole em Divinópolis (MG) é fruto do crescimento adquirido pelo quarteto composto por Hélio Abreu (voz e violão), Rodrigo Andrade (voz e guitarra), Matheus Tarabal (bateria) e Felipe Black (baixo).

 

A banda iniciou suas atividades em 2014 na cidade litorânea de Rio das Ostras-RJ. Tudo começou através da amizade alimentada por anos entre Hélio e Rodrigo e em decorrência da caminhada musical, a dupla encontrou os mineiros de Itaúna-MG, Matheus e Black. Há mais de um ano morando em Minas Gerais, os músicos vêm consolidando a carreira em terras montanhosas e participando de apresentações importantes ao lado de Francisco, El Hombre (SP), Camarones Orquestra Guitarrística (RN) e da banda inglesa Flamenco Thief.

 

Neste primeiro trabalho que contém cinco faixas, Damas do Nada mostra que é amante da subjetividade, recorrendo às palavras que emergem naturalmente do subconsciente para incorporar às suas canções uma linguagem espontânea, quase ritualística dando ênfase ao corpo atmosférico de suas melodias.

 

 

A capa [acima] desenvolvida pelo artista José Lara, remete a lembranças inesquecíveis vividas em Rio das Ostras ao lado da primeira produtora da banda, Bianca Nogueira, que infelizmente veio a falecer no início de composição deste projeto.

 

Os músicos ressaltam que está implícito no primeiro disco questões como o peso de exercer em si a pressão do sucesso, a personagem que se cria pra sobreviver à face da arte, abdicando de uma vida familiar confortável ainda jovem pra viver onde se existe. “Tributo ao Silêncio” trata-se de um culto à introversão, carregando a ideia de que depressão e vícios podem ser suprimidos em voz alta. Damas do Nada é a alegria da irmandade, o compartilhamento sincero do sonho máximo, a voz da busca constante.

 

Este trabalho já está disponível nas principais plataformas musicais da internet e pode ser acessado em:

 

YouTube 

Spotify 

Bandcamp

Deezer 

GooglePlay 

 

* Com informações e imagens da Produção Damas do Nada.

   07/03/2017

 

Leia também do Arquivo VF:

Morre Storm Thorgerson, autor de capas do PF

Roger Waters visita o Brasil para divulgar ópera

Morre Peter Banks, ex-guitarrista original do Yes

Outros destaques em Via Fanzine

Especial do Arquivo VF: Os 21 anos da morte de Raul

Morre o bluesman Celso Blues Boy

 

Página inicial  HOME

 

 

 

 

 

 HOME | ZINESFERA| BLOG ZINE| EDITORIAL| ESPORTES| ENTREVISTAS| ITAÚNA| J.A. FONSECA| PEPE MUSIC| UFOVIA| AEROVIA| ASTROVIA

© Copyright 2004-2017, Pepe Arte Viva Ltda.

 

Motigo Webstats - Free web site statistics Personal homepage website counter